" É feliz quem a Deus se entrega e orienta seus passos no Senhor! " (sal 1)

Páginas

13 de dezembro de 2015

DEVO AMAR A MINHA MÃE?


Resultado de imagem para nossa senhora 
No plano de Deus, Ele quis dar uma mãe comum à toda a humanidade. E criou a primeira mulher com essa missão: “Adão pôs à sua mulher o nome de Eva, porque ela era a mãe de todos os viventes” (Gn 3, 20).
Ora, Eva não foi uma boa mãe... Ela pecou e a partir dela o pecado se espalhou para todos os seus filhos. Ela comeu e nos deu de comer de um alimento proibido. Ela se deixou seduzir pelas criaturas e, assim, a humanidade inteira foi separada de Deus e conheceu um mundo onde a morte, a dor e o sofrimento lutam contra a vida, o amor e a felicidade.
Mas existe um caminho de volta à felicidade original!...
Jesus disse a Nicodemos: “Quem não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus” (Jo 3, 3). E acrescentou que esse novo nascimento é da Água e do Espírito. Nicodemos não entendeu nada naquela ocasião. Mas Jesus, na hora da sua morte, dá mais uma dica dizendo ao discípulo amado: “Eis aí tua mãe” (Jo 19, 27). E Jesus se referia a Maria, a sua mãe e, a partir daí, também mãe de todos os crentes.
O Ventre santo no qual devemos entrar para renascermos da Água e do Espírito é Maria! Os santos afirmam e a Igreja confirma esta verdade: todos os filhos de Deus são, neste mundo, ocultos no seio da Santíssima Virgem, e aí guardados, alimentados, mantidos e engrandecidos por esta boa Mãe¹.
Pode alguém odiar a sua própria mãe? Odiar a mãe é odiar-se a si mesmo; não é esse o caminho do renascimento. Ao contrário, se até mesmo Eva, a mãe pecadora, deve ser amada e perdoada, quanto mais a Mãe Santíssima que Jesus nos deu na cruz.
Amor de mãe tem poder transformador... Deixe-se amar por ela. O amor humano e divino de Maria é remédio para nossas carências mais profundas, nossas feridas mais enraizadas. Através dela Deus quer nos amar e curar.
Oremos com Maria! Peçamos sua intercessão e bênção! A Mãe ama  incondicionalmente e sempre escuta atenta a todos os seus filhos amados!
Carina Nardello



1.     São Luís Maria Grignion de Montfort. Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, nº 33.

0 comentários: