" É feliz quem a Deus se entrega e orienta seus passos no Senhor! " (sal 1)

Páginas

21 de maio de 2016

JESUS SALVA

Eis uma verdade central da fé católica: “Jesus, o Filho de Deus, sofreu livremente a morte por nós em uma submissão total e livre à vontade de Deus, seu Pai. Por sua morte ele venceu  a morte, abrindo, assim, a todos os homens a possibilidade da salvação.” (CIC 1019)
São Pedro já dizia no início da Igreja: “Pois não há, debaixo do céu, outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos.” (At 4, 12)
E o próprio Jesus afirmou: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo.” (Jo 10, 9a) Portanto fica claro que só Jesus salva e nenhum outro; quem quiser ser salvo da morte e do sofrimento eterno deve ouvir a Jesus e confiar-se à Sua misericórdia.
O dia da morte de Jesus foi o mais importante de toda a história. Houve trevas desde o meio-dia até às três horas da tarde. Nesta hora, Jesus deu um grande grito e entregou o espírito. Então a terra tremeu, as rochas se fenderam, a luz voltou a brilhar, o véu do Santuário se rasgou de cima a baixo, os sepulcros se abriram e muitos mortos ressuscitaram, os soldados que assistiram a tudo isso professaram a fé... (cf. Mt 27, 45-54) e esse foi apenas o começo da torrente de graças que jorrou do peito aberto de Jesus, de sua morte redentora.
Jesus abriu a porta da salvação a todos, mesmo aos piores pecadores, mas muitos recusam essa graça, preferindo livremente o caminho fácil que leva à perdição.
Ouça: a porta está aberta para você! Venha experimentar uma vida nova, firmada na Verdade e no Amor de Deus que não engana! Dê um primeiro passo na direção do Senhor, porque Ele te espera. Se Deus parece distante, dê mais um passo na Sua direção, e descobrirás que Ele nunca te deixou. Jesus pode salvar-te. E você tem buscado ou fugido de Sua presença?
Senhor, para onde fugir, longe da tua presença? Se subo aos céus, Tu lá estás; se me deito no abismo, aí te encontro.(...) Vede se ando por um caminho fatal e guia-me pelo caminho eterno!” Sl 138(139), 7.24
Carina Nardello
  

0 comentários: